segunda-feira, 25 de agosto de 2014

Como lidar com a esquizofrenia

A esquizofrenia é uma doença mental crônica, caracterizada principalmente pela ocorrência de delírios, alucinações e mudanças de comportamento repentinas. O paciente sofre alucinações auditivas, podendo ouvir vozes imperativas ou destrutivas que soam como reais. Ele acaba adquirindo certa confusão mental, podendo adquirir certas reações ou comportamentos perigosos.
Retraído e desmotivado, o esquizofrênico acaba atingindo não só a si mesmo, mas a todos ao seu redor, reagindo de forma negativa ao contato com a família e os amigos. Não é fácil para os familiares, guiados por sentimentos de culpa, impotência, vergonha e medo, lidarem com esse tipo de situação. Passando a ser dependente de outras pessoas, o esquizofrênico exige cuidados e muita atenção, recebendo o apoio das pessoas que o cercam para minimizar os efeitos de seus sintomas.
Tratamentos para esquizofrenia

Lançado topiramato para tratamento de enxaqueca em adultos e diversos tipos de epilepsia

Aché lançou o produto Vidmax (topiramato) indicado como tratamento profilático de primeira linha para enxaqueca em adultos, reduzindo a frequência dos dias com dor.
O produto também é indicado para adultos e crianças no tratamento da epilepsia recém diagnosticada, e como adjuvante no tratamento de crises epilépticas parciais e generalizadas.

Vidmax

Princípio ativo: Topiramatodiclofenaco dietilamôniodidididid

Apresentação: Comprimidos revestidos de 25 mg, 50 mg e 100 mg. Embalagem com 60 comprimidos.

Indicação: Vidmax é indicado como tratamento profilático da enxaqueca em adultos, e em monoterapia tanto em pacientes com epilepsia recentemente diagnosticada como em pacientes que recebiam terapia adjuvante e serão convertidos à monoterapia. Vidmax é indicado, para adultos e crianças, como adjuvante no tratamento de crises epilépticas parciais, com ou sem generalização secundária e crises tônico-clônicas generalizadas primárias. Vidmax é indicado, também, para adultos e crianças como tratamento adjuvante das crises associadas à Síndrome de Lennox-Gastaut.

Fonte: www.ache.com.br

Produtos antibacterianos trazem veneno oculto

Um novo estudo divulgado pela Sociedade Americana de Química (ACS, na sigla em inglês) indica que o triclosan e o triclocarban, dois assassinos de germe comumente empregados em sabonetes, detergentes e outros produtos antibacterianos de uso diário, representam um sério risco à saúde.
Fórmulas com essas substâncias podem interferir no sistema endócrino dos seres humanos e afetar o desenvolvimento de fetos, aponta o relatório que foi apresentado durante evento nacional da Associação sobre temas emergentes na ciência.

Novo tratamento contra Hepatite C obtém eficácia entre 90% e 100%

Um dos maiores estudos clínicos já realizados no mundo revelou eficácia entre 90% e 100% de um novo tratamento para a hepatite C (HCV). No padrão atual de tratamento, que utiliza os medicamentos Interferon e Ribavirina. a eficácia varia em torno de 20% a 40%.
Ao todo. foram realizados seis estudos clínicos de fase 3, que avaliou 2.300 pacientes de 25 países infectados com a patologia em diferentes estágios de tratamento da doença. Os estudos de fase 3 são aqueles realizados em larga escala, em múltiplos centros de diferentes países e diferentes populações de pacientes. O Brasil não participou desta etapa da pesquisa.

O trabalho, desenvolvido pela empresa biofarmacêutica Abbvie, foi apresentado em recente coletiva de imprensa realizada em Salvador.

Adoçante artificial tem resultados amargos

Sucralose
Um dos ingredientes ativos de um adoçante artificial muito popular pode limitar o efeito de alguns medicamentos, reduzir o número e o equilíbrio das bactérias benéficas no intestino e ainda alterar a secreção de hormônios.

O alerta foi feito pela equipe do Dr. Mohamed Abou-Donia, da Universidade Duke (EUA), em um artigo publicado no Journal of Toxicology and Environmental Health.

No artigo, os pesquisadores detalham experimentos envolvendo o adoçante artificial, composto de sucralose de elevada potência (1,1%) em solução de maltodextrina e glicose.

Lançado Celecoxibe, genérico inédito no mercado farmacêutico

O Laboratório Teuto/Pfizer apresentou o Celecoxibe, o primeiro genérico deste princípio ativo no Brasil, utilizado no tratamento sintomático de osteoartrite e artrite reumatoide (inflamação crônica nas articulações). O produto chega em quatro apresentações: de 200 miligramas, com 30, 15 e 10 cápsulas, e de 100 miligramas com 20 cápsulas.
O medicamento é cerca de 35% mais econômico em relação ao produto referência. Thiago Lobo Matos, farmacêutico do setor de lançamentos destaca que o Celecoxibe age também no alívio de sintomas de doenças inflamatórias nas articulações da coluna, quadris e ombros e de dores agudas no pós-operatório de cirurgias ortopédicas e dental. "O lançamento é indicado ainda para o alívio de cólicas menstruais e dores nas costas (lombalgia)."

O lançamento do Celecoxibe, genérico do Celebra da Pfizer, é mais um fruto da parceria entre Teuto e Pfizer, resultando em uma opção terapêutica mais econômica para os pacientes que utilizam a medicação.

quinta-feira, 21 de agosto de 2014

Meningite transmitida por parasitas se espalha pelo Brasil

Nova forma da doença já foi diagnosticada em seis Estados; houve pelo menos 34 casos e uma morte desde 2006

Uma nova forma de meningite transmitida por parasitas está se espalhando pelo País. Levantamento publicado pela revista científica Memórias do Instituto Oswaldo Cruz mostra que a meningite eosinofílica já foi diagnosticada em seis Estados, nas Regiões Nordeste, Sul e Sudeste. Foram diagnosticados 34 casos e uma morte desde 2006.

As formas mais conhecidas de meningite são virais ou bacterianas. Já a eosinofílica é causada por um verme, o Angiostrongylus cantonensis, e é transmitida por crustáceos e moluscos, incluindo o caramujo gigante africano. A preocupação dos pesquisadores é alertar profissionais de saúde, uma vez que se trata de um parasita recente, identificado no Brasil há oito anos. Os casos da doença ocorreram em São Paulo, Rio, Espírito Santo, Pernambuco, Paraná e Rio Grande do Sul.

Alimentos tostados podem ser cancerígenos

Os alimentos tostados podem ser cancerígenos alertou a Ordem dos Nutricionistas com base num parecer científico da Autoridade de Segurança Alimentar Europeia (EFSA) que se encontra em consulta pública.

O documento da EFSA, ao qual a agência Lusa teve acesso, “confirma anteriores avaliações, com base em estudos com animais, de que a acrilamida nos alimentos aumenta potencialmente o risco de desenvolver cancro, em consumidores de todos os grupos etários".

De acordo com a Ordem dos Nutricionistas, a acrilamida é um composto que se forma durante o aquecimento de certos alimentos a temperaturas elevadas e que faz os alimentos ficarem “tostados”, podendo originar no organismo a glicidamida, um composto genotóxico, que altera o DNA, com consequente risco para o aparecimento de células neoplásicas e por último o aparecimento do tumor. 

Está pronto primeiro medicamento semissintético contra malária

A empresa farmacêutica francesa Sanofi anunciou a entrega do primeiro medicamento contra a malária que utiliza em sua composição uma versão semissintética da artemisinina, principal ingrediente de um dos principais medicamentos utilizados no combate à doença.

A Sanofi disse que o desenvolvimento de um medicamento com um composto semissintético da artemisinina sinaliza "uma nova era" contra a doença, que é propagada por meio de picadas de mosquitos.

Segundo a empresa, a artemisinina é normalmente derivada de uma planta (Artemisia annua, ou Qinghaosu), mas as condições meteorológicas podem afetar as colheitas, o que causa fortes variações no preço e frequentes falhas na distribuição.

Na verdade, a descoberta da artemisinina é um verdadeiro épico, digno de um roteiro de cinema, e deveu-se à abnegação de uma cientista chinesa, que encontrou a receita em um livro de plantas medicinais com mais de 1.600 anos de idade.

Camisinha que mata vírus da Aids deve começar a ser vendida nos próximos meses

O preservativo é um método seguro para evitar as doenças sexualmente transmissíveis, mas não oferece uma proteção completa. Falhas e infecções ainda podem ocorrer. Pensando em reduzir ainda mais estes riscos, a empresa farmacêutica australiana Starpharma desenvolveu um produto chamado Vivagel , capaz de neutralizar 99,9% dos vírus da Aids, herpes e HPV.
A substância foi recentemente aprovada pelo governo da Austrália, e uma parceria com a fabricante de preservativos Ansell promete, dentro dos próximos meses, colocar no mercado do País uma linha de camisinhas com o Vivagel incluído no lubrificante.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...