quarta-feira, 1 de outubro de 2014

Luta contra o Câncer de mama

O que é Câncer de mama? 

O câncer de mama é um tumor maligno que se desenvolve na mama como consequência de alterações genéticas em algum conjunto de células da mama, que passam a se dividir descontroladamente. Ocorre o crescimento anormal das células mamárias, tanto do ducto mamário quanto dos glóbulos mamários. O câncer da mama é o tipo de câncer que mais acomete as mulheres em todo o mundo, sendo 1,38 milhões de novos casos e 458 mil mortes pela doença por ano, de acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS). A proporção de câncer de mama em homens e mulheres é de 1:100 - ou seja, para cada 100 mulheres com câncer de mama, um homem terá a doença. No Brasil, o Ministério da Saúde estima 52.680 casos novos em um ano, com um risco estimado de 52 casos a cada 100 mil mulheres. Segundo dados da Sociedade Brasileira de Mastologia, cerca de uma a cada 12 mulheres terão um tumor nas mamas até os 90 anos de idade. 

terça-feira, 30 de setembro de 2014

Ambiente celular é fator decisivo para desenvolvimento do câncer

Durante muito tempo o câncer foi visto como uma doença de origem fundamentalmente genética, ou seja, causada por mutações no DNA – herdadas ou adquiridas – que alteram a expressão dos genes e fazem as células se proliferarem descontroladamente.
Mas, na visão da cientista iraniana radicada nos Estados Unidos Mina Bissell, expoente no estudo do câncer de mama, esta é apenas uma parte da história. Metade dos fatores necessários para o desenvolvimento de um tumor estaria, segundo ela, do lado de fora das células, no chamado microambiente celular.

“Se o genoma fosse realmente o fator dominante, uma única mutação herdada seria o suficiente para causar câncer em todo o nosso corpo – uma vez que todas as células compartilham exatamente o mesmo DNA”, afirmou Bissell durante palestra apresentada no dia 2 de setembro no Instituto de Ciências Biomédicas da Universidade de São Paulo (ICB-USP).

A pesquisadora, que atualmente coordena um laboratório com seu nome no Lawrence Berkeley National Laboratory, nos Estados Unidos, vem reunindo nos últimos 30 anos evidências para provar sua teoria de que a forma e a função de um determinado tecido se regulam reciprocamente, de forma dinâmica, e qualquer alteração dessa arquitetura e dessa rede de sinalização pode resultar em malignidade.

Alguns obesos são metabolicamente saudáveis

Mais de um quarto dos indivíduos considerados obesos são metabolicamente saudáveis e não apresentam um risco elevado de desenvolver diabetes tipo 2, dá conta um estudo publicado na revista “Cell”.

Os fatores que determinam que a obesidade conduz a uma pobre saúde metabólica ainda não estão claros. Contudo, alguns estudos sugerem que uma resposta imune mal adaptada, conhecida por inflamação metabólica, desempenha um papel importante. No entanto, os estudos que analisaram a relação entre uma molécula supostamente anti-inflamatória, denominada por heme oxigenase (HO-1), e a doença metabólica deram origem a resultados discrepantes.

Neste estudo, levado a cabo pelos investigadores da Universidade de Viena, na Áustria, foi agora apurado que níveis elevados de HO-1 estavam associados a uma menor saúde metabólica e a um aumento do risco de diabetes nos indivíduos obesos. Adicionalmente, foi verificado que a inibição da HO-1 melhorava a saúde metabólica de ratinhos obesos, o que sugere que bloqueadores da HO-1 podem ser considerados uma nova e promissora estratégia de tratamento para as doenças metabólicas. 

terça-feira, 23 de setembro de 2014

Novo medicamento biológico para psoríase apresenta resultados inéditos no clareamento das lesões

Melhora de qualidade de vida, clareamento mais rápido e prolongado das lesões de pele (placas avermelhadas descamativas) e redução dos sintomas da psoríase foram os principais resultados dos estudos ERASURE e FIXTURE, publicados no New England Journal of Medicine. Em ambos, o secuquinumabe mostrou-se mais eficiente do que o Enbrel® (etanercepte), tratamento mais utilizado no mundo atualmente.
A psoríase é uma doença inflamatória da pele, sem cura e não contagiosa. Ela é caracterizada pela formação de placas avermelhadas e descamativas, que aparecem, em geral, no couro cabeludo, cotovelos e joelhos. Seu impacto na qualidade de vida dos pacientes é similar ao de doenças como câncer, artrite, doenças cardíacas, diabetes e depressão, levando alguns pacientes a até abandonar o trabalho ou o convívio social.

Vício em telefone celular é uma realidade

Vício em celular

Estudantes universitárias - mulheres - gastam uma média de 10 horas por dia em seus celulares, enquanto os estudantes - homens - gastam um pouco menos, cerca de oito horas.

"Isto deve ser considerado um uso excessivo, o que representa riscos potenciais para o desempenho acadêmico", de acordo com um estudo sobre o assunto que acaba de ser publicado no Journal of Behavioral Addictions.

"Isto é impressionante", disse o pesquisador James Roberts, da Universidade Baylor (EUA). "À medida que as funções dos celulares aumentam, o vício nessa peça aparentemente indispensável da tecnologia tornou-se uma possibilidade cada vez mais realista."

Há poucos dias, outro estudo mostrou que o excesso de conexões digitais enfraquece as conexões humanas em crianças.

Vacinação contra meningite B começará em 2015

O Brasil deve começar em 2015 a vacinação contra a meningite do tipo B, de acordo com expectativa da presidente da Comissão de Revisão de Calendários da Sociedade Brasileira de Imunizações (SBIm), Isabella Ballalai.
Ela explicou que a doença meningocócica é a causa mais comum de meningite bacteriana no Brasil, que "tradicionalmente é um campeão neste tipo de enfermidade na América Latina".

Os estados do Rio de Janeiro e São Paulo são os que registram as maiores incidências da meningite B. Dados do Ministério Saúde registram 1,54 episódio para cada grupo de 100 mil habitantes em 2013.

Segundo Isabella Ballalai, até 2010 o meningococo [bactéria causadora da doença] do tipo C era responsável por 80% de meningites no país. A partir daí, com a vacinação em crianças com menos de 2 anos, determinada pelo Ministério da Saúde, os casos diminuíram, embora o vírus ainda circulasse em maiores de 4 ou 5 anos de idade, nos adolescentes e nos adultos.

Medicamento promissor para Alzheimer mostra novos problemas

Um medicamento contra o câncer que vinha sendo apresentado como promissor contra a doença de Alzheimer sofreu mais um revés.

No ano passado, a "droga promissora" para Alzheimer teve seus resultados iniciais contestados.

Agora, um novo experimento usando um modelo animal mais avançado mostrou resultados preocupantes.

O novo camundongo geneticamente modificado imita a genética e patologia da doença humana de forma mais precisa do que qualquer outro modelo animal, garante a Dra. Mary Jo Ladu, da Universidade de Illinois em Chicago (EUA).

Nos testes, o medicamento - chamado bexaroteno - reduziu os níveis da proteína beta amiloide nos animais com estágio avançado de Alzheimer, mas aumentou os níveis das proteínas durante os estágios iniciais da doença.

Risco genético de Alzheimer

O camundongo carrega um gene humano que aumenta em 15 vezes o risco de desenvolver Alzheimer - este é o maior fator de risco genético conhecido para a doença.

Há um surto silencioso de mortes causadas pelo sildenafil (Viagra)?

Este é um artigo de opinião, de autoria de Álvaro Nascimento e Suely Rozenfeld, pesquisadores da Fiocruz.

O sildenafil e o silêncio

Será que estamos assistindo a um surto silencioso de morte súbita de homens associada ao uso de sildenafil, medicamento usado para disfunção erétil?

Há relatos isolados de profissionais que atendem casos de morte súbita em motéis que encontram, entre os pertences da vítima, embalagens de produtos farmacêuticos indicados para disfunção erétil, contendo a substância sildenafil.

Desconhecemos registros das equipes de emergência (sejam órgãos da Defesa Civil, do Samu ou do Corpo de Bombeiros) que poderiam ajudar a esclarecer a dimensão do problema. Desconhecemos relatos de parceiros, amigos e familiares dos que morreram.

Tampouco médicos ou outros profissionais de saúde têm-se pronunciado sobre o assunto. Desconhecemos alertas públicos das autoridades sanitárias para prover a população de informações sobre o produto ou seus riscos.

Grã-Bretanha avalia radioterapia de 'única sessão' contra câncer de mama

Uma nova opção de tratamento contra o câncer de mama que substitui semanas de radioterapia por uma única sessão está sendo avaliada pelo NHS (National Heath Service), o SUS britânico, e pode passar a ser oferecido aos pacientes na Inglaterra até o final do ano.
No procedimento, chamado de radiação intraoperatória, uma dose de radiação é emitida por uma sonda inserida no interior do seio, depois de o tumor ser removido por meio de uma cirurgia.

A sonda emite radiação do exato local da operação por cerca de 30 minutos.

Caso seja aprovada pelo NHS, a novidade pode beneficiar cerca de 36 mil pessoas no Reino Unido, além de ajudar o NHS a economizar dinheiro. Entretanto, o tratamento é adequado apenas para pacientes que estão no estágio inicial da doença.

Atualmente, portadores de câncer se submetem a cirurgias para remover o tumor e depois pelo menos outras 15 sessões de radioterapia para aniquilar a doença, o que amplia os efeitos negativos do tratamento - como náusea, queda de cabelos e perda de peso.

Chumbo e cádmio em chocolates são preocupantes, dizem pesquisadores

Metais pesados

Cientistas da Unicamp (Universidade Estadual de Campinas) constaram que chocolates vendidos no Brasil contêm diferentes níveis de chumbo e cádmio, metais que, quando em níveis muito elevados, podem causar problemas de saúde.

Segundo eles, os níveis desses metais pesados estão associados ao teor de cacau que cada chocolate contém.

Solange Cadore e seus colegas relataram suas descobertas na revista científica Journal of Agricultural and Food Chemistry.

Segundo o artigo, a presença desses metais no chocolate pode ter implicações para a saúde, especialmente para as crianças, embora eles não tenham encontrado teores acima dos permitidos pela legislação brasileira.

Benefícios e riscos

Os pesquisadores destacam que o chocolate tem muitos benefícios potenciais à saúde, devido aos altos níveis de flavonoides e antioxidantes do cacau.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...